quinta-feira, 11 de outubro de 2018

Roger Waters exibe #elenão em show em SP; cantor foi vaiado

Turnê do artista incluiu Jair Bolsonaro no telão ao criticar políticos 'neofascitas' pelo mundo


Telão no show de Roger Waters chama Jair Bolsonaro de 'neofascista' - 
São Paulo - Roger Waters, fundador do Pink Floyd, se apresentou para 45 mil pessoas com a turnê "Us + Them", no Allianz Parque, em São Paulo, na noite desta terça-feira. A turnê do cantor pelo mundo é marcada por críticas a políticos "neofascistas". No Brasil, Waters se manifestou contra o candidato à Presidência Jair Bolsonaro (PSL) e recebeu aplausos e vaias.
Logo após a apresentação da música "Another Brick in The Wall", uma crítica ao autoritarismo em sala de aula, boa parte do público começou a entoar gritos de "Ele Não", contra o candidato do PSL. Algumas pessoas, então, rebateram chamando o presidenciável de "Mito". 
No intervalo do show, o gigantesco telão fez um alerta para o que chamou de "neofascismo" em países como Estados Unidos, representado por Donald Trump, Russia, com Vladimir Putin; Hungria, com Viktor Orbán, e Brasil, que foi representado por Jair Bolsonaro.
A plateia se dividiu mais uma vez com muitos aplausos e também muitas vaias. Ao final da música "The Eclipse", surgiu no palco a hashtag #EleNão. Os eleitores de Bolsonaro ficaram ainda mais irritados e as vaias ganharam força. O cantor tentou se pronunciar, mas precisou esperar a plateia se acalmar. 
"Vocês têm uma eleição chegando. Eu sei que não é da minha conta, mas eu preciso dizer que sou contra o fascismo", disse Roger Waters, que também afirmou que todos têm o direito de protestar e que é contra a defesa da ditadura. 
O cantor voltou a exibir a hashtag "Ele Não" durante a performance da música "Mother". 

Nenhum comentário:

Postar um comentário